quinta-feira, 9 de julho de 2015

De pequenino...

Para conseguir montar na sela até o cavaleiro mais dotado precisa de tempo. Os pressupostos mais importantes são a paciência e a perseverança. Não existe praticamente outro desporto em que se tenha de pensar em tantas coisas ao mesmo tempo como no desporto equestre. E até se conseguir assimilar todos os fundamentos e atingir a desejada harmonia entre o cavalo e o cavaleiro, é um processo moroso. Tendo isto em consideração, nunca é cedo demais para começar a montar a cavalo. E não há motivos para recear a deformação dos ossos das pernas ou da coluna vertebral das crianças mais novas. Os profissionais de medicina do desporto garantem não haver qualquer problema, contanto que as crianças mais pequenas não exagerem. Uma lição por dia para crianças de seis anos que praticam algum desporto não prejudica as pernas nem a coluna vertebral; a prática de desporto de competição, pelo contrário, deve-lhes ser absolutamente interdita.

De qualquer modo, as crianças pequenas deveriam começar a trabalhar com o cavalo à guia para aprenderem a manter o equilíbrio na montada, antes de aprenderem a usar as rédeas. No volteio, o instrutor segura o cavalo com uma guia e determina o ritmo do cavalo e o seu andamento (passo, trote ou galope). Em primeiro lugar, o cavaleiro só tem de ficar sentado no cavalo; mais tarde, terá de se concentrar na forma correta de se sentar.

Para proteger a cabeça, nunca  se deve montar a cavalo sem usar o toque, com proteção do queixo e correia de ajustar, e nas escolas de equitação é mesmo obrigatório.


1 comentário:

  1. O próprio Monty Roberts cavalgava com sua mãe antes mesmo de conseguir andar com as próprias pernas.

    ResponderEliminar